FOUR

Quatro compositores, quatro obras, quatro violões: Four, o primeiro álbum do Quaternaglia para a GuitarCoop, vem na esteira de uma ampla renovação de repertório empreendida pelo grupo a partir das celebrações de seus 25 anos de carreira, em 2017.
Desde o CD Forrobodó (2000), o grupo nunca havia deixado de gravar obras de compositores brasileiros, e quatro de seus álbuns mais recentes foram integralmente dedicados à música de seu país. Esse mergulho cultural profundo traduz-se, na discografia do quarteto, em 25 primeiras gravações de obras escritas por Estércio Marquez Cunha, Lina Pires de Campos, Paulo Bellinati, Egberto Gismonti, Sergio Molina, Paulo Tiné, Rodrigo Vitta, Douglas Lora, Radamés Gnattali, Marco Pereira, Almeida Prado, João Luiz e Chrystian Dozza, além de arranjos de Villa-Lobos, Ronaldo Miranda, Ernesto Nazareth e Tom Jobim.

A ausência do Brasil neste disco é, portanto, intencional. O próprio país passa, no momento em que escrevemos, por uma delicada reavaliação de sua origem e destino, e o debruçar- se sobre sonoridades que emergem das três Américas pode também ajudar a entender o momento presente e as perspectivas que se colocam para os próximos anos. Nascidos nos Estados Unidos, em Cuba, no Chile e na Argentina, Leonard Bernstein, Leo Brouwer, Javier Farías e Astor Piazzolla – autores das composições interpretadas neste trabalho – são cidadãos do mundo, com uma atuação que transcende quaisquer fronteiras regionais. Estrear e realizar a primeira gravação mundial de uma nova obra de Leo Brouwer – um dos nomes mais importantes da história do violão em qualquer tempo – é uma grande honra. Encomendada pelo Quaternaglia, Así era la dancita aquella! (divertimento) foi dedicada “com gran afeto, al Quarteto Quaternaglia” em abril de 2018. Transcrevemos o comentário do compositor (que mantemos no original em espanhol) acerca do que motivou sua escrita e o curioso título:

“En un Festival Leo Brouwer de Música de Cámara elaboré una danza cubana que ya existía en mi Trio (de título Sones y Danzones) y le hice partes a un segundo cello y a una flauta para que dos excelentes solistas se divirtiesen un poco con el Brouwer Trio de Valencia, España. En uno de los ensayos traté de recordar el título de la contradanza de Manuel Saumell (siglo XIX) que dio origen a uno de los movimientos de mi Trio, “Cómo se llamaba la dancita aquella?…” y uno de los músicos dijo con gracia: “Dancita? Jaja…!” Así nace este título para el divertimento compuesto para Quaternaglia en el que desarrollo formantes rítmicos similares. Algunas células podrían ser comunes a músicas de nuestra América, siempre decantado por lo africano llegado a estas tierras.” (Leo Brouwer, 2018)

A obra congrega com originalidade e concentração elementos característicos de todas as fases criativas de Brouwer, dos clusters homofônicos sobre células rítmicas sincopadas a uma polifonia modal escrita com grande liberdade; de fragmentos melódicos afro-cubanos à espacialização “quadrifônica”, que transforma os violões em uma harpa fantástica gigante. A obra foi estreada pelo Quaternaglia no Festival de Vermelhos, em Ilhabela (Brasil), em 4 de agosto de 2018.

Também dedicada ao Quaternaglia, Memorial para un regreso (2017), do compositor chileno Javier Farías, é uma suíte em três movimentos concebida como homenagem ao poeta Pablo Neruda (1904-73), e é a última composição do ciclo “Seis Miradas por Latinoamérica”, em que Farías homenageia cada um dos seis escritores latino- americanos vencedores do Prêmio Nobel de Literatura. Nas palavras do compositor (que igualmente mantemos no original espanhol), “[…] he incluido tres elementos que son centrales en la vida de Neruda y que son parte esencial de su poesía. El mar (primer movimiento), su defensa por los derechos humanos (segundo movimiento), y el exilio (tercer movimiento).” (Javier Farías, 2017)

Assim, “Brava Mar” evoca o mar chileno de Isla Negra e Valparaíso, onde o poeta viveu; “España en el Corazón” é o título de um ciclo de poemas escrito por Neruda em 1937, após testemunhar o horror da Guerra Civil Espanhola; por fim, “Exilio” remete à perseguição política sofrida pelo escritor na década de 1940. Quaternaglia estreou a suíte no Auditório do Sesc Vila Mariana, em São Paulo, em 29 de julho de 2017, e em seguida a obra foi gravada em vídeo especialmente para a série “New Music for Guitar”, da GuitarCoop.

Transcrever para quatro violões as Danças Sinfônicas de West Side Story (1961), de Leonard Bernstein – suíte para grande orquestra extraída do musical de 1957 – é tarefa que exige o domínio simultâneo das complexidades orquestrais e das sutilezas idiomáticas do violão. O regente Thiago Tavares, que já havia realizado para o Quaternaglia uma elogiada transcrição das Bachianas Brasileiras n.9 de Villa-Lobos (gravada no CD Xangô), aceitou o desafio. Os principais temas do musical se fazem presentes, como a caracterização da rivalidade entre as gangues dos “Jets” e dos “Sharks”, o virtuosismo dançante do mambo, a fuga- jazz baseada na Grande Fuga op.133 de Beethoven, e o trágico final da história de amor entre Tony e Maria.
Completa o álbum Four for tango (1988), original para quarteto de cordas, a primeira incursão do Quaternaglia na obra de Astor Piazzolla. Escrita para o Kronos Quartet, utiliza procedimentos de montagens similares aos das trilhas de cinema, e carrega em si uma percussividade violenta, que se acentua ainda mais na versão assinada por Fabio Ramazzina, violonista do Quaternaglia.

Sidney Molina

Entrevista Quaternaglia

por Fabio Zanon

Parte II/II

YouTube video

Images / Audio: Eduardo Sardinha
Edition: Thiago Abdalla
Sound: Ricardo Marui
Interviewer: Fabio Zanon
Translator: David Molina
Soundtrack: Four for Tango – Astor Piazzolla
Location: MAC – Ibirapuera
Date: Sep 16th 2017

Parte I/II

YouTube video

Repertório

LEO BROUWER (1939)

1. Así era la Dancita Aquella! (Divertimento) (2018) 6:24
Dedicated to Quaternaglia Guitar Quartet / first recording

LEONARD BERNSTEIN (1918-1990)
SYMPHONIC DANCES FROM WEST SIDE STORY (1961)

Arrangement by Thiago Tavares
2- Prologue (Allegro moderato) 4:33

3- Somewhere (Adagio) 3:45
4- Scherzo (Vivace e leggiero) 1:20
5- Mambo (Meno presto) 2:29
6- Cha-cha (Andantino con grazia) 1:09
7- Meeting Scene (Meno mosso) 0:42
8- Cool Fugue (Allegretto) 4:12
9- Rumble (Molto allegro) 1:55
10- Final (Adagio) 2:35

ASTOR PIAZZOLLA (1921-1992)
11- FOUR FOR TANGO (1988) 7:01

Arrangement by Fabio Ramazzina

JAVIER FARÍAS (1973)
MEMORIAL PARA UN REGRESO (2017)
Dedicated to Quaternaglia Guitar Quartet / first recording

12- Brava mar 4:26
13- España en el corazón 5:03
14- Exilio 4:59 Total time: 50:33

Ficha Técnica – Four

QUATERNAGLIA GUITAR QUARTET
Chrystian Dozza (guitar Sérgio Abreu 2012 n.621)
Fabio Ramazzina (guitar Sérgio Abreu 1990 n.197)
Thiago Abdalla (guitar Sérgio Abreu 2002 n.463)
Sidney Molina (7string guitar Sérgio Abreu 1997 n.359)

Idealização: GuitarCoop – 2019
Produtor Musical: Henrique Caldas
Engenheiro de som: Ricardo Marui
Microfones: ROYER SF-24 and DPA 2006
Pré-amplificador: MILLENIA HV-3D
Edição: Thiago Abdalla
Mixagem: Ricardo Marui
Masterização: Homero Lotito – Reference Mastering Studio
Gravado em: Pinus Studio (Taboão da Serra, SP, Brazil) 
em 14 de Setembro/2017 (Farías); 12 de Dezembro/2017 (Bernstein); 14 de Fevereiro/2018 (Piazzolla) e 31 de Julho/2018 (Brouwer)
Fotos | Design Gráfico: Eduardo Sardinha
Editoração Eletrônica: Patricia Millan

Texto: Sidney Molina
Tradução: David G. Molina

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
Skip to content